SAMA
Menu

História

História

SAMA – Saneamento Básico do Município de Mauá é uma Autarquia Municipal responsável pelo abastecimento de água, manutenção da rede física e garantia das condições ideais de fornecimento. A qualidade da água oferecida à população é uma preocupação permanente.

Para garantir a continuidade e a qualidade do serviço oferecido, a empresa projeta a ampliação do sistema de abastecimento com novos reservatórios, troca de redes antigas de ferro por PVC e prolongamento das redes existentes para melhorar o abastecimento. Combater o desperdício e conscientizar a todos sobre o uso racional da água é outro objetivo da SAMA.

Missão

Garantir a universalidade, a regularidade e a continuidade do abastecimento de água, bem como a qualidade da água.

A história do saneamento básico em Mauá pode ser contada a partir de 1967, com a criação do Serviço de Abastecimento de Água de Mauá. Antes, as casas e os comércios possuíam sistemas próprios para o abastecimento de água, poços, e fossas sépticas para o esgotamento sanitário.

Em 1974, em decorrência do Planasa – Plano Nacional de Saneamento, os serviços foram concedidos à Sabesp. O programa foi uma atuação governamental sistemática com o objetivo de eliminar o déficit de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, cuja ideia central era incentivar a criação de companhias estaduais, sob a forma de economia mista, bem como a concessão dos serviços pelos municípios aos Estados.

Porém, dada a ineficiência na prestação de serviço realizada pela Sabesp, o Município reassumiu o controle do saneamento básico, criando assim Autarquia Municipal SAMA – Saneamento Básico do Município de Mauá através da Lei Municipal n.º 2581, de 16/09/94, iniciando suas atividades em dezembro de 1995.

A situação à época era precária e a cobertura de abastecimento estava abaixo do padrão da região do ABCD Paulista. Com a criação da SAMA os serviços foram colocados em ordem. Organizou-se administrativa e financeiramente, elaborou planejamentos, projetos de obras e deu um grande salto de qualidade. A autarquia foi a primeira empresa do país a implantar a leitura e emissão simultânea de contas de água. Entre as importantes conquistas está a certificação para o Sistema de Gestão da Qualidade, de acordo com os padrões normativos da NBR ISO 9001/2000, atestada pelo órgão internacional BVQI – Bureau Veritas Quality International.

Entre os anos de 1998 e 2001 foi elaborado o PDG – Plano de Desenvolvimento e Gestão dos Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Município de Mauá que constitui a peça de planejamento estratégico voltada para a orientação das ações do Poder Público Municipal no que concerne à prestação de serviço adequado, nos termos estabelecidos pela Constituição Federal. Depois de uma análise das alternativas apresentadas no PDG, as autoridades municipais escolheram a parceria entre o Poder Público e a iniciativa privada, ficando a SAMA responsável exclusivamente pela qualidade, o abastecimento e manutenção da rede física de distribuição de água. O esgotamento sanitário foi repassado para a empresa concessionária Mauá – Odebrecht Ambiental. A Prefeitura de Mauá realizou ampla consulta à sociedade sobre a proposta de concessão dos serviços e o processo de discussão incluiu a realização de audiências públicas e aprovação do Legislativo Mauaense.

Lançado o projeto “Sanear”, e aprovado pela Câmara, sob a Lei Municipal n.º 3262/2000 e em 22/10/2002, através de processo licitatório. Enfim, o contrato de concessão com a municipalidade foi assinado em 10/01/2003 e sua gestão, iniciada em 06/03/2003. Assim, a antiga Ecosama, hoje a Odebrecht Ambiental se tornou a responsável pelo serviço de esgotamento sanitário da cidade e pela centralização do sistema comercial relativo aos “serviços de abastecimento de água” e a coleta de esgoto, incluindo, leitura e emissão simultânea das contas, faturamento, cobrança, arrecadação, atendimento ao público, substituição de hidrômetros, trocas de cavaletes simples e outros serviços. O tempo de duração da concessão será de 30 (trinta) anos.

Também foi aprovada pela Lei Municipal n.º 3263/2000 a ARSEP – Agência Reguladora de Serviços Públicos de Mauá, autarquia municipal criada com a finalidade de fiscalizar a atuação da Autarquia SAMA, da concessionária Odebrecht Ambientale o cumprimento dos contratos de gestão e concessão.

 
2º Via de Conta Portal da
Transparência
Boletim da Água Área do Empreendedor