SAMA
Menu

Boletim da água

28/01/2016 - O que é a redução de pressão nas tubulações?

A redução de pressão nas tubulações é uma pratica rotineira utilizada pelas companhias de saneamento para redução de perdas de água.

Com o avanço dos equipamentos hidráulicos e da transmissão de dados via “rádio”, é possível acompanhar em tempo real a quantidade de água utilizada em uma determinada região e calibrar, a partir da sede da empresa, a pressão existente na tubulação local para reduzir a quantidade de água perdida em vazamentos e possíveis fraudes.

A SAMA aplica esta tecnologia na rede de abastecimento de Mauá, através do seu setor de Monitoramento e Telemetria.

Com a vinda da “crise hídrica”, um verão mais seco e quente que em anos anteriores, e com níveis dos mananciais mais baixos é imprescindível intensificar esta ação, para evitar a exaustão dos reservatórios e manter o abastecimento até a normalidade das chuvas, recuperação das nascentes, e, o investimento em novas formas de reservação.

A redução de pressão na sua região (*)

Para que a redução de pressão cause o menor transtorno possível na sua rotina, tenha no imóvel reservação de água adequada ao consumo dos usuários por 24 horas e verifique se as instalações internas estão ligadas à caixa de água e não diretamente à rede da rua.

A diferença entre período de redução de pressão em cada região se deve às características topográficas, tamanho da população e característica da tubulação enterrada do local.

Além da priorização aos Hospitais, UPAs, UBSs, Escolas.

(*) veja sua região no ítem Reservatórios e Bairros por Zonas da Cidade, abaixo:

19/01/2016 - Sistemas de abastecimento

Dois sistemas são responsáveis pelo fornecimento da cidade:

1) Sistema de abastecimento Rio Claro, responsável por 70%, e

2) Sistema de abastecimento Alto Tietê, responsável por 30%.

Mauá (através da SAMA) compra 100% da água que consome, da Sabesp. O município possui mais de 450 mil habitantes e, antes da crise hídrica, recebia o necessário para abastecer toda cidade de maneira equilibrada – cerca de 1.500 mil litros de água por segundo (1,5 mil l/s). A partir de 2014, com o agravamento da situação hídrica em toda a região metropolitana, foi acordado, entre Mauá e a Sabesp, o envio de cerca de 1.200 litros por segundo – 20% a menos. Mas a realidade é outra, como você pode notar na tabela descrita no ítem "fornecimento diário".  Em virtude da escassez d'água, todos os dias, a SAMA realiza manobras operacionais para manter o abastecimento nas regiões, em pelo menos um período do dia, de forma a amenizar as deficiências que tem ocorrido e tentando melhorar a regularidade do fornecimento de água. Quando a situação se agrava, principalmente nas áreas mais altas da cidade, a SAMA envia caminhões pipa, para minimizar a situação.

Reservatórios

Mauá possui três reservatórios, que podem armazenar até 43 milhões de litros (43 mil m3):

  • Reservatório Mauá – capacidade: 30.000 m³, hoje armazena a média de 20%, localizado na Av. Washington Luiz, Vila Magine, recebe água do Sistema Alto Tietê. É responsável pelo abastecimento da Zona Baixa da cidade, mais o Pólo Industrial do Sertãozinho e Pólo Petroquímico de Capuava.
  • Reservatório Magine – capacidade: 6.000 m³, hoje armazena a média de 30%, localizado na Rua Cruzeiro do Sul, Vila Magine, recebe água do Sistema Rio Claro. É responsável pelo abastecimento da Zona Média da cidade.
  • Reservatório Zaira – capacidade: 7.000 m³, hoje armazena a média de 20%, localizado na Av. Vitório Brizante, Jardim Zaira, é responsável pelo abastecimento da Zona Alta da cidade.
  • Sistema Caixa de Passagem– localizado na Rua Deyse, Jd. Zaira, é o ponto de chegada da água vinda do Sistema Rio Claro. A partir deste local a água é direcionada para os Reservatórios Magine e Zaira. Mesmo sem capacidade de Reservação o Sistema é responsável pelo Abastecimento da chamada Zona Coroa, ou seja, os imóveis construídos em pontos acima do nível dos Reservatórios.

A partir dos reservatórios e sistema caixa de passagem partem cerca de 21 mil metros lineares de rede de adução e distribuição que levam água para residências, comércios, empresas, industrias e órgãos públicos do município.

Em virtude da topografia da cidade, onde cerca de 85% do terreno é constituído de encostas e terraços, o sistema de abastecimento não consegue operar apenas por gravidade. Para viabilizar o abastecimento são utilizadas bombas de recalque que aumentam a pressão fazendo a água chegar em locais mais altos. Atualmente são 24 boosters (bombas) em operação em locais estratégicos, monitorados 24 por sistema de Telemetria on-line.

 

19/01/2016 - Reservatórios e Bairros por Zonas da Cidade (Alta-Média-Baixa)

 

RESERVATÓRIO MAUÁ Zona Baixa (815 m/a) RESERVATÓRIO MAGINE Zona Média (845 m/a) RESERVATÓRIO ZAIRA Zona Alta (880 m/a) CAIXA DE PASSAGEM (Zona Crítica)
Bairro da Matriz Chácara Falchi Alto da Boa Vista Chácara Ma Ap.
Campo Verde Chácara São Lúcido Jardim Camargo Chác. Ma Franc.
Capuava Cidade Kennedy Jardim Camila Jardim Columbia
Cerqueira Leite Country Park Jardim Cruzeiro Jardim Feital
Jardim Bógus Itapark Novo Jardim Flórida Jardim Hélida
Jardim Camila Jardim Adelina Jardim Guapituba Jardim Itaussú
Jardim Haydée Jardim Alvorada Jardim Itapark Jd Nilza Miranda
Jardim Itapark Jardim Anchieta Jardim Mauá Sítio Bela Vista
Jardim Pedroso Jardim Aracy Jardim Miranda Vila Lígia (Zaira)
Jardim Pilar Jardim Araguaia Jardim Nóbrega Vl Ma José (Zaira)
Jardim Santa Lídia Jardim Bela Vista Jardim Nova Mauá  
Loteamento Coral Jardim Bom Recanto Jardim Oratório  
Parque das Américas Jardim Camila Jardim Paranavaí  
Parque São Vicente Jardim Canadá Jardim Primavera  
Sítio Sertão Jardim Coimbra Jardim Salgueiro  
Vila América Jardim Cruzeiro Jardim Santa Lídia  
Vila Assis Brasil Jardim Elisabeth Jardim Santa Rosa  
Vila Augusto Jardim Esperança Jardim São Gabriel  
Vila Bocaina Jardim Estrela Jardim Silvia Maria  
Vila Carlina Jardim Guapituba Jardim Sônia Maria  
Vila Emilio Jardim Ipê Jardim Zaira  
Vila João Ramalho Jardim Isabel Pq Boa Esperança  
Vila Magine Jardim Itapark Pq IV Centenário  
Vila Noêmia Jardim Itapeva Parque das Américas  
Vila Santa Cecília Jardim Lisboa Parque Jaguari  
Vila Vitória Jardim Luzitano São João  
  Jardim Maria Eneida São Jorge Guapituba  
  Jardim Maringá Sítio Feital  
  Jardim Mauá Vila Guarani  
  Jardim Miranda D’Aviz Vila Magine  
  Jardim Nilza Miranda Vila Mercedes  
  Jardim Olinda Vila Morelli  
  Jardim Oratório Vila Tavares  
  Jardim Planalto    
  Jardim Primavera    
  Jardim Rosina    
  Jardim Sakura    
  Jardim Santa Lídia    
  Jardim Santana    
  Jardim Santista    
  Jardim São João    
  Jardim São Judas    
  Jardim São Sebastião    
  Jardim Silvia    
  Jardim Silvia Maria    
  Jardim Sônia Maria    
  Núcleo Carlos Campos    
  Núcleo Pajussara    
  Núcleo Sampaio Vidal    
  Parque Bandeirante    
  Parque das Américas    
  Parque São Vicente    
  Recanto Vital Brasil    
  Sítio Taquarussú    
  Vila Ana    
  Vila Assis Brasil    
  Vila Bocaina    
  Vila Cláudia    
  Vila Guarani    
  Vila Independência    
  Vila Lourdes    
  Vila Magine    
  Vila Pereira    
  Vila São Francisco    
  Vila São José    
  Vila Sônia    
  Vila Verde    
  Vila Vitoria    

 

19/01/2016 - Fornecimento diário

Volume diario da água recebida dos mananciais que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo, administrados pela Sabesp.

Valores equivalentes a metros cúbicos por dia (m³/d).

Data Sistema Alto Tietê Sitema Rio Claro Soma
       
       

Consumo em Metros Cúbicos (m³) - 2016

Mês Apurados pela Sama Apurados pela Sabesp Diferença
Janeiro 1.379.223 2.620.110 1.240.887
Fevereiro 1.396.310 2.470.481 1.074.171
Março 1.360.603 2.670.480 1.309.877
Abril      

 

OBS: Litros por segundo. Total de economias (hidrômetros): 142.071.

Fonte: Média apurada pela Telemetria da SAMA. Vazão de entrada dos macromedidores da Sabesp.

 

 

 

 

 

2º Via de Conta Portal da
Transparência
Boletim da Água Área do Empreendedor